Repositório Institucional UNIFRAN Dissertações Mestrado em Promoção de Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/425
Tipo: Dissertação
Título: Percepções de professores e alunos sobre a violência escolar: subsídios para a promoção da saúde
Título(s) alternativo(s): Perceptions of teachers and students about school violence: subsidies for health promotion
Autor(es): Gomes, Gilberto de Miranda Ribeiro e Buso
Primeiro Orientador: Bittar, Cleria Maria Lobo
Primeiro coorientador: Beretta, Regina Célia de Souza
Resumo: A violência escolar não é um fenômeno recente e abarca diferentes características dos sujeitos envolvidos nessa problemática, seja de forma direta ou indireta, causando prejuízos na família, nas relações sociais, na saúde física e psicológica e na escola. Há diferentes formas de ocorrência da violência escolar. A violência na escola, a violência direcionada à escola e a violência da escola (violência simbólica). O objetivo do estudo foi identificar a ocorrência da violência escolar em suas variadas formas e como a escola previne e combate essa demanda; conhecer a percepção de alunos e professores do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de uma escola da rede pública de ensino acerca do fenômeno da violência escolar; identificar quais alternativas e propostas esses atores sociais inseridos no espaço escolar, apontam para o enfrentamento da violência escolar. Trata-se de um estudo do tipo transversal, exploratório, de natureza qualitativa, com doze participantes (sete alunos e cinco professores), sobre a temática da violência escolar, articulandoa com o campo da promoção da saúde. Foram utilizados na pesquisa recursos como: grupo focal, roteiro semiestruturado de questões norteadoras com alunos e professores, dinâmica de grupo com alunos. Resultados: Houve semelhança nas respostas dos grupos de alunos e professores com base na análise de conteúdo das mensagens. Violência física e verbal foi a resposta mais encontrada em ambos os grupos, tanto entre alunos e entre professores, quanto de forma mesclada, no que tange a concepção e as formas identificadas de violência escolar. Fatores psicológicos, prejuízo nas relações familiares, fatores de ordem socioeconômica, demais problemas de ordem pessoal e educacional, dentre outros, foram apontados em ambos os grupos, como fatores predisponentes para a ocorrência das diversas formas da violência escolar. Os espaços das salas de aula e demais ambientes da escola como pátios, foram os espaços apontados pelas falas dos sujeitos da pesquisa como sendo os de maior ocorrência da violência escolar. Em ambos os grupos foram apontadas respostas de ações no enfrentamento e combate à violência escolar, como medidas de cunho educativo, ações do poder público de forma punitiva (polícia), profissionais de psicologia, psiquiatria e da assistência social como atores envolvidos no cuidado a essa demanda, os pais e a família com uma atuação mais forte na escola e de forma mais participativa na vida dos alunos. Conclusão: A violência escolar pode ser enfrentada e combatida à luz de ações da promoção da cultura de paz, da valorização dos direitos humanos e da ação conjunta da escola, família e comunidade, com o intuito de promover saúde nas relações e nos vínculos sociais para atingir níveis maiores de qualidade de vida. Os professores e a equipe pedagógica tem papel fundamental para a superação do fenômeno da violência escolar, bem como na capacitação a estes, de ações educativas e de promoção da saúde desses atores sociais.
Abstract: School violence is not a recent phenomenon and encompasses different characteristics of subjects involved in this problem, either directly or indirectly, causing damage to the family, social relations, physical and psychological health and school. There are different forms of occurrence of school violence. The violence at school, the violence directed to school and violence of school (symbolic violence). The objective of the study was to identify the occurrence of school violence in their various forms and how the school prevents and fights this demand; to know the perception of students and teachers of Elementary and High School in a public school system about the phenomenon of school violence; to identify which alternatives and proposals these social actors inserted in the school space, point to the confrontation of school violence. This is a cross-sectional, exploratory, qualitative study, with twelve participants (seven students and five teachers) on the theme of school violence, articulating it with the field of health promotion. In the research there were used as resources: focal group, semistructured script of guiding questions with students and teachers, group dynamics with students. Results: There was similarity in the responses of the groups of students and teachers based on the content analysis of the messages. Physical and verbal violence was the most frequent response in both groups, both among students and between teachers, as well as in a mixed way, regarding conception and identified forms of school violence. Psychological factors, prejudice in family relationships, socioeconomic factors, other personal and educational problems, among others, were pointed out in both groups, as predisposing factors for the occurrence of the various forms of school violence. The spaces of the classrooms and other environments of the school as courtyards were the spaces pointed out by the speeches of the research subjects as being the ones with the highest occurrence of school violence. In both groups, responses to actions to combat and combat school violence were pointed out, such as educational measures, punitive actions by the police (police), psychology, psychiatry and social assistance professionals as actors involved in the care of this group demand, parents and the family with a stronger performance in school and more participatory in the lives of students. Conclusion: School violence can be tackled and combated in the light of actions to promote a culture of peace, the valorization of human rights and the joint action of school, family and community, with the aim of promoting health in relationships and social bonds for achieve higher levels of quality of life. The teachers and the pedagogical team play a fundamental role in overcoming the phenomenon of school violence, as well as in the training of these, educational actions and health promotion of these social actors.
Palavras-chave: Violência escolar
Promoção da cultura de paz
Qualidade de vida
Promoção da saúde
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade de Franca
Sigla da Instituição: UNIFRAN
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Mestrado em Promoção de Saúde
Citação: GOMES, Gilberto de Miranda Ribeiro e Buso. Percepções de professores e alunos sobre a violência escolar: subsídios para a promoção da saúde. Franca, SP, 2019. 81 f. Dissertação (Mestrado em Promoção de Saúde) - Universidade de Franca. 2019.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/425
Data do documento: 2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Promoção de Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gilberto de Miranda Ribeiro Gomes.pdf1.16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.