Repositório Institucional POSITIVO Universidade Positivo Dissertação Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/1837
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação das ações institucionais para o aumento da resiliência urbana da cidade de Curitiba
Autor(es): Fernandes, Cezar Japiaçu
Primeiro Orientador: Limont, Marcelo
Resumo: Nas últimas décadas observou-se uma intensificação na ocorrência de eventos naturais extremos. Suas causas estão relacionadas, em diferentes perspectivas teóricas, às mudanças climáticas, ao crescimento populacional desordenado, a desigualdades na distribuição de renda, ao planejamento urbano com arranjos de uso e ocupação do solo inadequados, bem como à baixa percepção do risco da população. Tal cenário levou a Organização das Nações Unidas a criar o Escritório das Nações Unidas para a Redução de Desastres (UNISDR), com intuito de diminuir os danos causados por desastres de origem natural ou antrópica, reduzindo assim as vulnerabilidades das cidades e ampliando seu potencial de resiliência urbana. Nesse contexto, o objetivo desta dissertação foi avaliar as ações institucionais que contribuem para o aumento da resiliência a desastres no âmbito da gestão urbana de Curitiba. A resiliência urbana foi avaliada a partir da atuação das instituições que compõem o Comitê Gestor do Programa para Construção de Cidades Resilientes - CGPCCR, tendo em sua estrutura administrativa o recorte empírico da pesquisa. Para tanto, realizou-se uma análise documental dos principais instrumentos de planejamento e gestão pública do município à luz do conceito da resiliência urbana, bem como o levantamento de dados primários via aplicação de questionário aberto com as representações do Comitê. A partir da criação do Índice de Gravidade de Situações de Risco (IGSR) foi possível obter coeficientes de gravidade de situações de risco, obtidos pelo produto das ações institucionais e a relação de severidade da ocorrência de um desastre. Os resultados indicam que a cidade de Curitiba carece de ações integradas de redução do risco de desastres, tendo em vista que a estrutura administrativa municipal ainda privilegia ações pontuais, descontinuadas e desenvolvidas de forma isolada. Por fim, observou-se a necessidade de maior integração entre as diferentes secretarias e órgãos da administração municipal, bem como a integração entre esses órgãos com outras esferas e escalas de ação. Dessa forma, propõe-se essa integração como alterativa para aumentar a resiliência urbana, tendo o CGPCCR como sua referência atual.
Abstract: Nas últimas décadas observou-se uma intensificação na ocorrência de eventos naturais extremos. Suas causas estão relacionadas, em diferentes perspectivas teóricas, às mudanças climáticas, ao crescimento populacional desordenado, a desigualdades na distribuição de renda, ao planejamento urbano com arranjos de uso e ocupação do solo inadequados, bem como à baixa percepção do risco da população. Tal cenário levou a Organização das Nações Unidas a criar o Escritório das Nações Unidas para a Redução de Desastres (UNISDR), com intuito de diminuir os danos causados por desastres de origem natural ou antrópica, reduzindo assim as vulnerabilidades das cidades e ampliando seu potencial de resiliência urbana. Nesse contexto, o objetivo desta dissertação foi avaliar as ações institucionais que contribuem para o aumento da resiliência a desastres no âmbito da gestão urbana de Curitiba. A resiliência urbana foi avaliada a partir da atuação das instituições que compõem o Comitê Gestor do Programa para Construção de Cidades Resilientes - CGPCCR, tendo em sua estrutura administrativa o recorte empírico da pesquisa. Para tanto, realizou-se uma análise documental dos principais instrumentos de planejamento e gestão pública do município à luz do conceito da resiliência urbana, bem como o levantamento de dados primários via aplicação de questionário aberto com as representações do Comitê. A partir da criação do Índice de Gravidade de Situações de Risco (IGSR) foi possível obter coeficientes de gravidade de situações de risco, obtidos pelo produto das ações institucionais e a relação de severidade da ocorrência de um desastre. Os resultados indicam que a cidade de Curitiba carece de ações integradas de redução do risco de desastres, tendo em vista que a estrutura administrativa municipal ainda privilegia ações pontuais, descontinuadas e desenvolvidas de forma isolada. Por fim, observou-se a necessidade de maior integração entre as diferentes secretarias e órgãos da administração municipal, bem como a integração entre esses órgãos com outras esferas e escalas de ação. Dessa forma, propõe-se essa integração como alterativa para aumentar a resiliência urbana, tendo o CGPCCR como sua referência atual.
Palavras-chave: Gestão ambiental
Administração municipal – Curitiba (PR)
Avaliação de riscos ambientais
Conservação da natureza
Prevenção de acidentes
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA SANITARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Positivo
Sigla da Instituição: UP
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental
Citação: FERNANDES, Cezar Japiaçu. Avaliação das ações institucionais para o aumento da resiliência urbana da cidade de Curitiba. Orientador: Marcelo Limont. 2018. 123 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Ambiental) – Universidade Positivo, Curitiba, 2018.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/1837
Data do documento: 2018
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cezar Japiacu.pdf1.43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.